PRODUTO

ALBISTIN

nistatina

Apresentação:

DRÁGEA - Caixa com 16 drágeas

SUSPENSÃO ORAL - Frasco com 40ml

CREME VAGINAL - Bisnaga com 60g

FÓRMULA:

Drágea - nistatina 500.000 UI

Suspensão oral - nistatina 100.000 UI/ml

Creme vaginal - nistatina 25.000 UI/g

CLASSE TERAPÊUTICA:

Antimicótico

DRÁGEAS - Indicações Terapêuticas: Tratamento da candidíase intestinal. Contraindicações: É contraindicada em pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer dos seus componentes. Reações Adversas: A nistatina geralmente é bem tolerada por todos os grupos de idade incluindo crianças debilitadas, mesmo em terapia prolongada. Grandes doses orais têm ocasionalmente produzido diarréia, distúrbios gastrintestinais, náuseas e vômitos. Erupções cutâneas: incluindo urticária raramente foram relatadas. Síndrome de Stevens-Johnson: foi muito raramente relatada. Este produto contém o corante amarelo de TARTRAZINA que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico. Precauções: Não foram feitos estudos de longo prazo para avaliar o potencial teratogênico, carcinogênico e mutagênico da nistatina, nem sobre a fertilidade em machos e fêmeas. Não houve relatos de que o uso de nistatina administrada por via oral por mulheres grávidas aumente o risco de anormalidades fetais ou que afete o crescimento posterior, o desenvolvimento e a maturação funcional da criança. Todavia, como a possibilidade de risco não pode ser determinada, seu uso deve ser restrito aos casos de real necessidade curativa. Advertências: A nistatina não deve ser usada no tratamento de infecções fúngicas sistêmicas, já que não é absorvida pelo trato gastrintestinal. Interações Medicamentosas: Não há relatos de interações com medicamentos ou alimentos. Posologia: O tratamento usual é de 1 ou 2 drágeas (500.000 à 1.000.000 UI de nistatina) 3 ou 4 vezes ao dia. O tratamento geralmente deve ser continuado pelo menos 48 horas após o desaparecimento dos sintomas e a negativação das culturas a m de evitar recidivas. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

 

SUSPENSÃO ORAL - Indicações terapêuticas: A nistatina é indicada no tratamento local da candidíase causada por Candida (Monilia) albicans e outras espécies de Candida. O diagnóstico deve ser con rmado antes do tratamento por esfregaço com hidróxido de potássio (KOH) ou cultura da secreção. Contraindicações: O medicamento é contraindicado em pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer dos seus componentes. Precauções: Não foram feitos estudos de longo prazo para avaliar o potencial teratogênico, carcinogênico e mutagênico da nistatina, nem sobre a fertilidade, em fêmeas. Não foram conduzidos estudos de reprodução em animais com as apresentações orais de nistatina. Também ainda não foi estabelecido se estas preparações podem causar efeitos nocivos ao feto quando administradas a uma gestante ou se pode afetar a reprodução. As preparações orais de nistatina só devem ser prescritas pelo médico que estabelecerá se os benefícios para a mãe justi cam o potencial risco para o feto. Ainda não foi comprovado se a nistatina é excretada no leite humano. Embora a absorção gastrintestinal seja insigni cante, precauções devem ser tomadas quando a nistatina for prescrita a lactantes. Reações adversas: A nistatina é geralmente bem tolerada por todos os grupos de idade, incluindo as crianças, mesmos em terapia prolongada. Grandes doses orais têm ocasionalmente produzido diarréia, distúrbios gastrintestinais, náuseas e vômitos. Erupções cutâneas, incluindo urticária, raramente foram relatadas. Síndrome de Stevens-Johnson foi raramente relatada. Interações medicamentosas ou com alimentos: Não há relatos de interações da nistatina com outros medicamentos e alimentos. Posologia: Recém-nascidos ou prematuros - 1 ml (100.000 UI), 4 vezes ao dia. Crianças - 2 ml, 4 vezes ao dia. Adultos - 1 a 6 ml, 4 vezes ao dia. Observação: A solução deve ser bochechada e mantida por algum tempo na cavidade bucal antes de ser engolida. Nos lactentes e crianças menores deve-se colocar a metade da dose utilizada em cada lado da boca.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

CREME VAGINAL - PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? ALBISTIN creme vaginal é indicado para o tratamento de candidíase vaginal (monilíase-infecção na mucosa da vagina com lesões esbranquiçadas).

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Você não deve utilizar ALBISTIN se for alérgico à nistatina ou aos demais componentes da fórmula.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Você não deve utilizar este medicamento para tratamento na boca, tópico (uso externo - na pele) ou em infecções oftálmicas (infecções nos olhos). Este medicamento contém propilenoglicol e pode causar reações alérgicas cutâneas. Se ocorrer irritação ou hipersensibilidade (alergia) ao tratamento com ALBISTIN, interrompa o uso e informe o médico. Este medicamento contém petrolato branco (óleo mineral). Produtos contendo óleo mineral ou óleo vegetal podem reduzir a e cácia de produtos à base de látex (preservativo, diafragma) quando utilizados concomitantemente. Uso por idosos - Não há recomendações especiais para pacientes idosos. Gravidez - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Se você estiver grávida, utilize ALBISTIN apenas após a prescrição do médico, pois ele estabelecerá se os benefícios para a mãe justi cam o risco potencial para o feto. Quando indicado pelo seu médico, você poderá utilizar este medicamento durante a gravidez e deverá tomar cuidado no sentindo de evitar pressão excessiva do aplicador contra o colo uterino. Lactantes - Não é conhecido se a nistatina é excretada no leite humano. Deve-se ter cautela quando a nistatina for prescrita a lactantes. Precauções higiênicas - A m de afastar a possibilidade de reinfecção, você deve manter rigorosa higiene pessoal. As mãos devem ser cuidadosamente lavadas antes de aplicar o medicamento. Além das medidas higiênicas habituais, as seguintes precauções são de grande vantagem para prevenir reinfecção: 1) Após cada micção (ato de urinar), enxugar a vulva sem esfregar o papel higiênico. 2) A m de evitar uma possível contaminação do trato genital com germes provenientes do reto após a defecação, cuidar que o material possivelmente infectado não entre em contato com a genitália. 3) Tolhas e lençóis, assim como a roupa íntima, devem ser mudados diariamente e lavados com detergente. 4) Enquanto persistir a infecção, existe a possibilidade de transmissão a outras pessoas. Interações medicamentosas - A interação com outros medicamentos é desconhecida. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? ALBISTIN creme vaginal deve ser aplicado por via intravaginal. Você não deve utilizar este medicamento para tratamento na boca, tópico (uso externo - na pele) ou em infecções oftálmicas (infecções nos olhos). Modo de usar - Siga as instruções de uso conforme ilustração abaixo. 1) Remova a tampa e perfure completamente o lacre do tubo, utilizando o lado externo da tampa. 2) Encaixe o aplicador ao bico do tubo. 3) Puxe o êmbolo até o nal do curso e em seguida aperte delicadamente a base do tubo de maneira a forçar a entrada do creme no aplicador, preenchendo todo seu espaço vazio. 4) Desencaixe o aplicador e tampe o tubo imediatamente. 5) Para aplicar o produto, você deve deitar-se de costas e introduzir o aplicador na vagina suavemente, sem causar desconforto. Em seguida, empurre lentamente o êmbolo com o dedo indicador até o nal de seu curso, depositando assim todo o creme na vagina. 6) Lavar o aplicador após o seu uso em água corrente morna. Não use água fervendo para a limpeza do aplicador, não há necessidade de esterilização do aplicador. Durante a gestação, deve-se tomar cuidado para evitar pressão excessiva do aplicador contra o colo uterino. Posologia - Geralmente uma aplicação diária (um aplicador cheio) por via intravaginal durante 14 dias é su ciente. Em casos mais graves poderá haver necessidade de quantidades maiores (dois aplicadores cheios), dependendo da duração do tratamento e da resposta clínica e laboratorial. As aplicações não deverão ser interrompidas durante o período menstrual. Nas reinfecções e nos casos de suspeita de foco de candidíase nas porções terminais do aparelho digestivo, o médico poderá recomendar o uso associado de nistatina de uso oral. O tempo de duração do seu tratamento deve estar de acordo com a orientação médica. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

O LABORATÓRIO

Rua Antônio Lopes, 134

Jandira - São Paulo - CEP 06612-090

Email: mgcazi@uol.com.br

Tel: (11) 4707-5155

FAX (11) 4707-5144

 

SAC 0800 7706632

cazi.sac@uol.com.br

CONTATO

© 2020 Laboratório CAZI